Projeto UNILA ao seu Alcance leva informações sobre o acesso à universidade pública

0
245
Mostrar que o acesso ao ensino superior numa universidade pública, gratuita e de qualidade é direito de todos os brasileiros é o objetivo do projeto UNILA ao seu Alcance. O trabalho é desenvolvido por um grupo de servidores técnico-administrativos, docentes e estudantes da UNILA junto às escolas estaduais de Foz do Iguaçu e municípios da região trinacional. Neste ano, as visitas tiveram início em 30 de abril e se estendem até outubro, com a expectativa de atender 3.500 alunos do terceiro ano do ensino médio.

Numa conversa de 50 minutos (tempo de uma aula), os alunos de turmas concluintes do ensino médio recebem informações sobre a UNILA, os cursos que a Universidade oferece, as formas de ingresso, a distribuição de vagas entre brasileiros e estrangeiros e a reserva de vagas para cotas. Os estudantes também são esclarecidos sobre as formas de ingresso no ensino superior a partir do Enem – a prova é utilizada pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e para programas de financiamento estudantil, como o Prouni e o Fies.

Este é o quarto ano de realização do projeto, que é coordenado pela Pró-Reitoria de Extensão (PROEX) e desenvolvido por voluntários de diversos setores da UNILA. “Ao longo desses quatro anos, o projeto possibilitou maior visibilidade da UNILA e vem despertando cada vez mais o interesse dos estudantes de escolas públicas pelo ensino superior público, oferecido pela UNILA e outras instituições da região”, avalia a atual coordenadora do projeto, Márcia Lurdes de Souza Maschio, que é servidora técnico-administrativa atuando na PROEX. Para ela, o UNILA ao seu Alcance também está mudando a perspectiva de muitos estudantes. “O projeto vem provocando esses estudantes a se verem dentro da universidade, a verem a instituição como um espaço de direito e acessível”, completa.

Além de Márcia, estão à frente do projeto os servidores Rogério Motta Moreira e Rafael Franca Palmeira. Para eles, houve uma abertura gradual na recepção ao projeto. Nos primeiros anos, comentam, o diálogo com as escolas estaduais demandou “muita energia da equipe”. “Hoje, há casos de escolas que demandam ações em outras áreas. Esperamos, em breve, articular outras ações de extensão junto ao projeto para ampliar o elo do colégio com a universidade”, explica Márcia.

A ação ganha ainda mais importância neste momento específico, de questionamentos ao papel das universidades públicas. “O projeto vem reforçar e firmar a importância da universidade pública como parte integrante no desenvolvimento local e regional, contribuindo para a produção de conhecimentos científicos e a formação de profissionais aptos a colaborar com toda a sociedade”, analisa Márcia. “Também tentamos passar a mensagem de que a universidade é um espaço da comunidade, e que esta deve ocupar, ser parte da construção e permanência da UNILA”, completa.

O Enem

As inscrições para o Enem 2019 podem ser feitas no site enem.inep.gov.br, até às 23h59 desta sexta-feira (17). Com a nota do Enem, o estudante pode participar do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), utilizado para o ingresso em todas as universidades federais brasileiras e outras instituições de ensino superior.

A UNILA utiliza o Sisu e, portanto, a nota do Enem, para a seleção de estudantes brasileiros para todos os 29 cursos que oferece. O número de vagas total depende do processo seletivo internacional, sendo, no mínimo, 708 vagas anuais para brasileiros (50% do total). Na região de Foz do Iguaçu, também ofertam vagas a partir das notas do Enem a Unioeste (244 vagas), UTFPR/Medianeira (736), UTFPR/Santa Helena (264) e UTFPR/Toledo (592 vagas).

Além do Sisu, a nota no Enem pode ser utilizada em programas de bolsa de estudos e/ou de financiamento estudantil, como o Prouni e o Fies. O exame também pode ser uma referência para autoavaliação do estudante.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here